Videoteca
O Dia depois de Amanhã
Hoje os Biocas vão falar-te do filme “O Dia depois de Amanhã”, um filme de ficção científica de 2004 dirigido por Roland Emmerich, EUA.

O filme

A Terra sofre alterações climáticas que modificam drasticamente a vida da humanidade. O meteorologista Jack Hall (Dennis Quaid), nos seus estudos, prevê que o aquecimento global pode originar uma nova Idade do Gelo. Uma súbita e violenta mudança na temperatura global causa extremas perturbações em todos os cantos da Terra; inundações, tempestades de neve, tornados e temperaturas de uma magnitude que nunca antes haviam ameaçado o Planeta. No filme, Jack apresenta a missão de convencer rapidamente o Presidente dos Estados Unidos a ordenar a evacuação do país no sentido de salvar milhões de pessoas que estão em perigo, incluindo o seu filho Sam (Jake Gyllenhaal). Sam encontra-se isolado em Nova Iorque com temperaturas abaixo de zero, Jack tem de fazer uma perigosa corrida contra o tempo para salvá-lo.

Os factos



O Aquecimento global é o processo de aumento da temperatura média superficial global que acontece ao longo dos últimos 150 anos, um fenómeno climático de larga extensão.

O aquecimento global é, segundo a maior parte dos estudos feitos nesta área, uma consequência direta da atividade humana. A intensa atividade industrial do último século, fortemente baseada em combustíveis fósseis, tem levado ao aumento da concentração de CO2 (dióxido de carbono) e outros gases de efeitos de estufa na atmosfera. Na concentração correta, os gases de efeito de estufa são imprescindíveis à nossa sobrevivência, uma vez que absorvem parte da radiação solar refletida pela Terra e mantêm a temperatura média terrestre em torno dos 13ºC, o ideal para o nosso ecossistema. No entanto, a intensa atividade industrial do último século tem elevado consideravelmente a concentração de CO2, como consequência, uma parcela cada vez maior da radiação solar é absorvida, aumentando a temperatura terrestre.

O aquecimento global tem impactos profundos no planeta, na extinção de espécies animais e vegetais, alteração na frequência e intensidade de chuvas (interferindo, por exemplo, na agricultura), elevação do nível do mar e intensificação de fenómenos meteorológicos (por exemplo: tempestades severas, inundações, ondas de calor, secas prolongadas), entre outros.

Até ao momento, o maior esforço feito para combater o aquecimento global reflete-se no Protocolo de Quioto, que tem como objetivo manter o aquecimento global abaixo dos 2ºC, de modo a evitar alterações irreversíveis no nosso ecossistema.


Imprimir
« voltar
  2018 © Centro de Ciência Júnior . Política de Privacidade powered by ponto.C | webdesign by walk