Atualidades
2007  |  2008  |  2009  |  2010  |  2011  |  2012  |  2013  |  2014  |  2015  |  2016  |  2017  |  2018
Cientistas criam células cardíacas melhores, mais rápido e mais fortes
2016.11.11
Os investigadores dos Institutos Gladstone identificaram dois compostos químicos que melhoram a capacidade de transformar o tecido cicatricial em um coração saudável. A nova descoberta permite avançar nos esforços para encontrar tratamentos novos e eficazes para a insuficiência cardíaca.
Um maço de cigarros por dia e as mutações acumuladas
2016.11.4
Um grupo de investigadores mediu os danos genéticos causados pelo tabagismo em diferentes órgãos do corpo e identificaram vários mecanismos diferentes, pelos quais o tabagismo causa mutações no ADN.
Luciferase e os neurónios que pirilampiscam
2016.10.28
Sensores bioluminescentes utilizados para estudo das redes neuronais

Os cientistas criaram a técnica como um método novo e melhorado para acompanhar as interações dentro de grandes redes neurais no cérebro. A sonda, que foi desenvolvida por um grupo de cientistas Vanderbilt, é uma forma geneticamente modificada de luciferase, uma enzima que uma série de outras espécies, incluindo pirilampos, utilizam para produzir luz.

Nova técnica imagiológica mapeia atividade da serotonina em cérebros vivos
2016.10.24
No nosso cérebro, os neurónios comunicam através de moléculas chamadas neurotransmissores. Existem imensos neurotransmissores que possuem diferentes funções – a serotonina é um deles, e é conhecido como o neurotransmissor associado ao bem-estar.
Bactérias magnéticas e terapia anti tumoral
2016.9.23
Um dos maiores desafios da terapia anti tumoral é ser capaz de libertar, durante o processo de quimioterapia, fármacos suficientes junto dos tumores sem expor os tecidos saudáveis aos seus efeitos tóxicos. Uma abordagem promissora, usando bactérias magnetizadas, pode permitir a libertação de fármacos anti tumorais de forma eficiente.
Potencial alvo para o tratamento da Atrofia Muscular Espinhal
2016.9.16
Um novo estudo, publicado no Human Molecular Genetics , demonstrou pela primeira vez, que em casos de Atrofia Muscular Espinhal as células nervosas que controlam o movimento muscular, os neurónios motores, apresentam defeitos nas suas mitocôndrias, responsáveis pela produção de energia utilizada pela célula.
Fatores de risco para a cardiopatia congénita
2016.9.12
O novo estudo, publicado na revista PLoS Biology , demonstra que o papel dos genes na cardiopatia congénita é mais complexa do que se pensava anteriormente, e que o risco global é determinado por uma combinação dos efeitos de vários genes dentro e fora do próprio coração.
Células imunes envolvidas no desenvolvimento do cérebro
2016.8.26
Num estudo publicado na revista Nature Communications, investigadores do Instituto Nacional das Ciências Fisiológicas revelaram um novo mecanismo no qual as células da microglia promovem os circuitos neuronais.
Composto natural extraído das esponjas marinhas com atividade antitumoral
2016.8.23
Cientistas do Instituto Oceanográfico Harbor Branch, da Universidade Atlântica da Florida, descobriram que uma esponja marinha de águas profundas contém leiodermatolide, um composto natural (moléculas orgânicas produzidas por organismo, que não são essenciais para a manutenção da sua vida) que tem a capacidade de inibir o crescimento bem como bloquear a divisão celular de células cancerígenas, mesmo em concentrações extremamente baixas.
Descoberto um possível tratamento para a doença de Alzheimer
2016.8.12
Uma equipa de Investigação liderada pelo Dr. David Brough da Universidade de Manchester descobriu um medicamento anti-inflamatório, capaz de reverter completamente a perda de memória e a inflamação cerebral num modelo experimental da doença de Alzheimer.
Bloqueio da migração de células cancerígenas pode ajudar a combater linfoma não-Hodgkin agressivo
2016.8.8
Investigadores da Universidade de Genebra (UNIGE) e dos hospitais da Universidade de Genebra (HUG) descobriram uma forma de combater a migração de células tumorais do linfoma não-Hodgkin agressivo, que consiste em utilizar um anticorpo capaz de neutralizar uma proteína responsável pela migração das células cancerígenas, impedindo assim o desenvolvimento da doença pelo bloqueio da migração.
Inibição do metabolismo lipídico no tratamento do cancro do pulmão
2016.7.29
Um novo estudo, publicado na revista Cell Reports, identifica um novo alvo terapêutico para o cancro do pulmão relacionado com o gene KRAS, um gene que se encontra frequentemente mutado em casos de cancro do pulmão. A descoberta poderá ser importante para o desenvolvimento de novas terapias.
Novo alvo terapêutico contra o cancro do pulmão de pequenas células
2016.7.22
Investigadores do UT Southwestern Medical Center identificaram uma proteína, denominada ASCL1, como sendo essencial para o desenvolvimento do cancro do pulmão de pequenas células, uma vez que a sua ausência em ratinhos previne o seu aparecimento. A descoberta é importante para o desenvolvimento de novas terapias contra a doença.
Moléculas com capacidade de destruir células cancerígenas
2016.7.15
Um novo estudo, publicado na revista Bioorganic & Medicinal Chemistry, identificou moléculas que apresentam a capacidade de destruir células cancerígenas resistentes a múltiplos fármacos, devido ao bloqueio das defesas das células contra os fármacos utilizados no tratamento do cancro.
O silenciamento de genes e o cancro da mama
2016.7.8
Investigadores, do Centro de Regulação Genómica de Barcelona, descreveram pela primeira vez, um mecanismo de repressão ativa (silenciamento) de genes em células do cancro da mama dependente de hormonas.
Formação de vasos sanguíneos após ataque cardíaco
2016.7.2
Um novo estudo, publicado na revista Nature Communications, revela a proteína responsável por controlar a formação de novos vasos sanguíneos no coração. Esta descoberta pode ser uma nova abordagem para o tratamento de pacientes com doença cardíaca.
Estudo demonstra que a molécula natural N-acetilcisteína tem efeitos benéficos na doença de Parkinson
2016.6.17
A doença de Parkinson é uma doença neurodegenerativa relacionada com o sistema da dopamina, mais especificamente com a falta de dopamina, que parece ser a principal causa da doença de Parkinson. A dopamina é um neurotransmissor que está envolvido principalmente nos processos de aprendizagem, memória e no controlo dos movimentos.
Estudo revela como alterações no microbioma podem desencadear a obesidade
2016.6.13
A obesidade, a resistência à insulina e o síndrome metabólico estão associados a alterações do microbioma - os microrganismos que habitam nos intestinos. Contudo, o mecanismo responsável por esta interferência ainda não está totalmente conhecido. O presente estudo publicado no dia hoje na revista Nature, mostra como as alterações no microbioma promovem a obesidade.
Células cancerígenas tornam-se mais agressivas devido ao armazenamento de gordura
2016.6.3
Investigadores da Universidade de Lund, na Suécia descobriram que algumas células cancerígenas podem acumular gotículas de gordura, o que parece torná-las mais agressivas e aumentar a sua capacidade de invadir outros tecidos.
Relação entre as bactérias do intestino e a neurogénese
2016.5.20
Um novo estudo, publicado na revista Cell Reports, demonstra que os antibióticos de largo espectro, que apresentam capacidade de eliminar as bactérias benéficas presentes no intestino, também são responsáveis pela diminuição do desenvolvimento de novas células neuronais no hipocampo, uma parte do cérebro associada à memória.
Identificadas as células responsáveis pelo controlo do apetite
2016.5.13
Investigadores identificaram as células do cérebro que desempenham um papel crucial no controlo do apetite e obesidade, denominam-se de células NG2 (também conhecidas como polidendrócitos) e são a quarta maior população de células da glia do sistema nervoso central. A descoberta é essencial para o desenvolvimento de novos medicamentos com o objetivo de controlar a obesidade.
Melhorias no transplante de células na doença de Parkinson
2016.5.9
Investigadores da Universidade de Lund, na Suécia, identificaram a causa responsável pelo desenvolvimento de efeitos secundários graves, na forma de movimentos involuntários, em pacientes com Parkinson que são submetidos a transplante de células neuronais.
Descoberto mecanismo de resistência de alguns tipos de cancro da mama ao tratamento
2016.4.28
Uma equipa de investigação identificou a causa da maioria dos cancros da mama tripo negativos ser resistente aos tratamentos existentes, e sugere uma terapia alvo promissora, que se encontra em desenvolvimento clínico, de acordo com o artigo publicado on-line na conceituada revista Science Translational Medicine.
Desenvolvido dispositivo para o tratamento do cancro do pâncreas
2016.4.15
O cancro do pâncreas é a terceira principal causa de morte por cancro nos Estados Unidos, e apresenta uma taxa de sobrevivência global em 5 anos de, menos de 6 por cento.
Identificado novo papel para as cicatrizes das lesões medulares do sistema nervoso central
2016.4.8
Durante décadas, pensava-se que as células formadoras de cicatrizes no sistema nervoso central chamadas de astrócitos eram responsáveis por bloquear a reparação e o crescimento de novo neuronal em redor de uma lesão da medula espinhal, contudo as evidências mais recentes vêm contrariar esta teoria.
Células Natural Killer (NK) podem ajudar a conduzir a inflamação e a resistência à insulina
2016.4.1
Na obesidade, o sistema imunitário encontra-se alterado, e desencadeia respostas imunitárias, como se os tecidos apresentassem uma infeção crónica, e por isso, existe uma inflamação crónica de baixo grau. Esta inflamação induzida pela obesidade é um importante fator para a resistência à insulina, uma condição que pode evoluir para diabetes tipo 2.
Descoberta enzima que controla a ingestão de alimentos
2016.3.18
Investigadores, do Instituto Johns Hopkins Medicine, identificaram uma enzima no cérebro, que desempenha um papel fundamental na regulação da quantidade de alimentos ingeridos. Através de um estudo realizado em ratinhos, os investigadores verificaram que a inibição desta enzima aumenta a ingestão de alimentos, tornando os ratos obesos. Os resultados podem ser importantes para o desenvolvimento de um novo alvo terapêutico para o tratamento da obesidade humana.
Função das células cerebrais produzidas na fase adulta
2016.3.11
Neurocientistas, da Universidade da Columbia, descreveram a atividade das células cerebrais recém-produzidas, um processo conhecido como neurogénese adulta, e revelaram o papel crítico que estas células desempenham na formação de memórias. Esta descoberta pode ajudar os investigadores a decifrar o papel que a neurogénese adulta desempenha na saúde e na doença. Pode oferecer uma visão sobre uma série de condições psiquiátricas, incluindo transtornos de ansiedade e de humor.
Novo biomarcador da Doença de Alzheimer
2016.3.4
Um novo estudo, desenvolvido por Investigadores de Munique, permitiu identificar um novo biomarcador da inflamação cerebral, presente em pacientes com doença de Alzheimer em fase pré-clínica. Este biomarcador pode ser importante para detetar a doença numa fase precoce.
Descoberto um inibidor que bloqueia seletivamente a enzima chave implicada na doença de Alzheimer
2016.2.26
Uma equipa de investigadores da Suíça, Alemanha e índia, liderada pelo Professor Lawrence Rajendran da Neurodegeneração de sistemas e Biologia Celular, do Instituto de Medicina Regenerativa da Universidade Zurique, desenvolveram um inibidor da atividade da enzima secretase β que está envolvida na doença de Alzheimer, mais concretamente na formação do peptídeo β amiloide (Aβ).
As células epiteliais em apoptose podem regular o sistema imunológico
2016.2.19
Investigadores da Universidade de Tsukuba descreveram num artigo publicado na conceituada revista Nature Immunology como as células epiteliais em apoptose podem regular negativamente a proliferação das células imunes T reguladoras (Treg) mediada pelas bactérias comensais (bactérias benéficas do intestino). Esta é uma descoberta importante, porque até agora não se percebia muito bem como vários fatores poderiam regular a proliferação destas células imunes Treg.
Descoberta potencial terapia para cancro do pulmão mais agressivo
2016.2.12
Investigadores do Grupo de Oncologia Experimental, do Centro Nacional de Investigação Oncológica de Espanha, descobriram uma potencial terapia combinada composta por um inibidor da proteína DDR1- dasatinib, e um anticorpo contra a via Notch 1- demcizumab, para combater adenocarcinomas pulmonares. Esta terapia reduziu especificamente e efetivamente, o desenvolvimento dos adenocarcinomas, bem como melhorou de forma substancial o prognóstico e as taxas de sobrevivência.
Mitocôndrias responsáveis pelo envelhecimento celular
2016.2.5
Uma equipa de investigadores da Universidade de Newcastle mostrou pela primeira vez que as mitocôndrias, vulgarmente denominadas por baterias da célula, são essenciais para o envelhecimento celular. As mitocôndrias são os principais organelos celulares, responsáveis pela produção de energia na célula.
Infeção durante a gravidez e autismo
2016.1.29
Um grupo de investigadores, da Universidade de Massachusetts Medical School, descobriu que as células imunitárias ativadas na mãe, durante uma infeção grave no período de gestação, produzem uma molécula efetora imunológica (IL-17), que parece interferir com o desenvolvimento do cérebro. O estudo demonstrou ainda que é possível bloquear este sinal para poder restaurar o comportamento normal e a estrutura cerebral.
Mecanismo de auto-renovação das células imunitárias
2016.1.22
Um estudo, liderado por investigadores da Alemanha e da França, demonstrou o mecanismo responsável pela forma como os macrófagos humanos, um tipo de células imunitárias especializadas, se dividem e renovam quase indefinidamente. No futuro, as descobertas podem fornecer novas direções a aplicar na medicina e terapia regenerativa.
Relação entre a obesidade e o cancro colo-rectal
2016.1.15
Um novo estudo, liderado por investigadores da Universidade Thomas Jefferson, revelou a ligação biológica entre a obesidade e o risco de desenvolver cancro colo-rectal, identificando ainda um medicamento aprovado que pode ser utilizado para impedir o desenvolvimento da doença.
Potencial alvo terapêutico no Acidente Vascular Cerebral
2016.1.8
Investigadores do VIB (the Flanders Institute for Biotechnology) demonstraram que a inibição de uma proteína específica (PHD1) oferece proteção contra o AVC (Acidente Vascular Cerebral), sendo um potencial alvo para o tratamento futuro desta doença.
  2018 © Centro de Ciência Júnior . Política de Privacidade powered by ponto.C | webdesign by walk