Notícias
Formação de professores é a chave para ensino da Biotecnologia
2012.1.13
Um estudo desenvolvido por investigadores da Universidade do Porto acerca das perceções de professores de Biologia, em relação ao ensino destas temáticas revela que, a chave para melhorar a literacia científica dos alunos pode residir na formação de professores, especificamente focada na seleção e adaptação de recursos educativos.
Os professores de Biologia do ensino secundário estão bem preparados para lecionar assuntos ligados à Biotecnologia, que abrange grande parte do currículo do 12º ano. No entanto, a escassez de recursos educativos tem sido um dos principais problemas com que os professores se têm deparado.
A investigadora Maria João Fonseca, do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC), uma das autoras do estudo, explica que nos cursos superiores de professores de Biologia está incluída a área de biologia molecular. No entanto, “são raros os cursos de formação complementar na área da biotecnologia”.
O programa do 12º exige que os professores lecionem biotecnologia mas também as suas consequências a nível social. Apesar de estarem preparados cientificamente “falta-lhes muitas vezes tempo” para prepararem recursos educativos que lhes permitam ser mais eficientes.
Fernando Tavares, o responsável pelo projeto, afirma que “os professores estão conscientes da importância de ensinar biotecnologia e muito interessados em formação especializada, particularmente no que diz respeito a trabalho prático”. A sua recetividade e o seu feedback são “pontos de partida para o desenvolvimento de intervenções para colmatar as deficiências na formação de professores no âmbito da biotecnologia”.
Adaptado de: Ciência Hoje
Imprimir
« voltar
  2018 © Centro de Ciência Júnior . Política de Privacidade powered by ponto.C | webdesign by walk